Como adquirir mais autoconfiança e ter uma vida mais plena e feliz

Você sabe o que é autoconfiança? Já cansou de ver sua insegurança sabotar todos os seus planos na vida? Gostaria de ser mais autoconfiante e seguir adiante com mais firmeza e realização?

Pesquisas e estudos afirmam que 9 em cada 10 pessoas não tem autoconfiança, são inseguras e tem consideráveis problemas de autoestima.

A quantidade de pessoas que todos os dias perdem chances e oportunidades pessoais e profissionais é simplesmente gigantesca.

A vida humana em sociedade exige cada vez mais de todo mundo. Além disso, há um mundo de possibilidades implorando para serem exploradas e vividas, dependendo unicamente de uma boa dose de autoconfiança.

O blá blá blá nas redes sociais e os murmúrios no boca a boca

Fazendo uma observação mais atenta nas redes sociais (Facebook, Instagram, Twitter, YouTube e outras) e na Internet como um todo, podemos perceber uma série de postagens, dos mais variados tipos, bem-humoradas ou mais depressivas, em que elas evidenciam toda a sua falta de autoconfiança, a sua insegurança, sua falta de amor próprio e autoestima.

Ao mesmo tempo em que se observa, ainda que isso se mostre indiretamente às vezes, a falta de autoconfiança das pessoas, paradoxalmente vemos uma profusão de mensagens, páginas e imagens que fazem alguma remissão à importância da autoconfiança.

Iremos mais longe ainda: no “mundo real”, estamos cansados de ver pessoas que parecem muito seguras de si, cheias de confiança, aparentando ser inabaláveis, mas na realidade são tão inseguros quanto aquelas que se auto depreciam explicitamente.

Todo mundo sempre fala o quanto ter autoconfiança é fundamental. Há uma quantidade enorme de livros de autoajuda, psicologia e afins que pretendem ensinar as pessoas a serem autoconfiantes. Existem muitos vídeos e até mesmo cursos, presenciais ou virtuais, que mostram o impacto que a autoconfiança tem em nossa vida.

Continue lendo esse texto, para saber mais sobre:

  • O que é autoconfiança?
  • Por que as pessoas não têm confiança em si e são inseguras
  • Quais as características de uma pessoa sem autoconfiança
  • Boas razões para começar a ser mais seguro de si
  • Dicas infalíveis para adquirir mais autoconfiança, segurança e firmeza
  • Indicações de livros e filmes para ajudar você a investir mais na autoconfiança

Isso parece interessante para você? Então compartilhe esse texto com seus colegas e familiares para que possamos ajudar mais pessoas a serem muito mais autoconfiantes.

O que é autoconfiança?

homem autoconfiante na motanha

homem autoconfiante na montanha

A autoconfiança é um conceito amplo e complexo. Ele é definido de muitas formas e muitas vezes é confundido com o conceito de autoestima.

De acordo com a Wikipedia, por exemplo, a autoconfiança seria a crença firma que uma pessoa teria de ser ou fazer algo. Em outras palavras, é o ato de acreditar ter capacidade para fazer alguma coisa.

Apesar dessa conceituação ser mais simples e genérica, ela não deixa de estar certa. Ainda conforme a página, autoconfiança estaria ligada à competência pessoal, o que também está certo.

Mas afinal, o que é realmente autoconfiança? Vamos ir mais a fundo no seu significado?

Segundo a etimologia da palavra, confiança vem do latim confidere. Em última análise, confidere significa con + fides. Fides, de acordo com os preceitos e mentalidades romana, significa, a grosso modo, fé.

Confiança então significa ter , é entregar-se em um ato de fé, de crença firme e forte em algo ou alguém. Por fé não se entende aqui em um sentido religioso. A fé tem um sentido mais amplo, além do religioso. É a crença, é o ato de acreditar em alguma coisa com mais intensidade e consistência.

Sendo assim, a autoconfiança é ter fé em si mesmo, é acreditar em si. Autoconfiança é nutrir uma crença forte, sólida, firme e profunda em si mesmo. É fiar-se em você mesmo.

É, em outras palavras, ter a você mesmo como porto seguro, como algo em que se pode segurar e ter a certeza de que, independentemente de qualquer coisa, você tem tudo o que é necessário para se levar na vida e se não tiver, você se vira, se banca e arruma as condições.

Fé, capacidade, competência e poder são 4 palavras que ajudam a entender melhor como funciona a autoconfiança.

Você tem um poder e capacidade infinitos dentro de você, uma quantidade incontável de recursos que podem e devem ser usados em todas as situações da vida. Você tem uma capacidade absurdamente grande e uma competência, ou seja, habilidades para lidar com que quer que seja. Ter fé em você, no seu potencial e no que eles fazem é ter autoconfiança.

Por que as pessoas não têm confiança em si e são inseguras?

mulher autoconfiante de braços abertos

mulher autoconfiante de braços abertos

Um contingente colossal de pessoas tem pouca ou nenhuma confiança em si. Elas são espantosamente inseguras, temerosas, receosas. Essas pessoas têm muitas dúvidas quanto as suas capacidades, ao seu potencial, a sua competência de ser e realizar no mundo.

Contudo, onde está a raiz desse problema? Em que momento começamos a ser inseguros?

Pode ser muito duro e difícil de digerir, mas infelizmente é uma realidade mais do que comum: a falta de confiança em si começa dentro do próprio lar, na convivência com a família.

Sabemos o quanto pode ser difícil acreditar, inicialmente, que nossa família, as pessoas que mais amamos e temos conexões fortes e profundas, são muitas vezes justamente aquelas que minam toda a confiança que temos em nós mesmos.

Pense e reflita um pouco. Tente se lembrar, por exemplo, de algum momento de sua infância onde, ao cometer algum erro, levamos uma bronca daquelas e, algumas vezes, até apanhamos fisicamente.
Quem é que nunca ouviu alguma vez da mãe ou pai: “Mas você não sabe nada mesmo! Não faz nada direito! É um incompetente, não sabe fazer tal coisa, dá aqui que eu faço, pois, se depender de você, não sai nada que preste!”

Esse é um dos muitos exemplos que podemos citar de coisas que já ouvimos de nossos pais, em diferentes momentos e além de chateados e com raiva, aquilo causou uma rachadura na nossa autoconfiança.

Outra situação é quando muitas vezes esperamos e desejamos receber algum carinho, consideração, valorização da mãe ou do pai, enfim, da família e não recebemos, isso não vem.

Todos aqueles momentos em que agíamos de forma que não agradava aos nossos pais, que não estavam de acordo com aquilo que ELES achavam certo, perdemos um pouco da fé na capacidade que temos.

Além da família, que tem um peso e influência enorme, temos as demais relações na nossa vida, como amizades ou relacionamentos amorosos.

Um amigo que desqualifica aquilo que fazemos somos, um namorado que nos trai e abandona por outra pessoa, enfim, uma infinidade de contextos em que nossas ações são menosprezadas e desvalorizadas, todas elas nos fazem perder a autoconfiança, nos fazem temer pelo nosso futuro, nos paralisam diante da vida.

Sempre que não agimos em conformidade com o que os outros pensam ou cometemos algum erro ou falha, somos profundamente censurados. Isso nos retrai, nos reprime e acabamos por recalcar nossos atributos positivos.

Quais são as características de uma pessoa sem autoconfiança?

Cada pessoa é única e responde às situações de forma diferente, tem reações diferentes frente às adversidades da vida. No entanto, é possível traçar um perfil geral da pessoa sem autoconfiança:

  •  Elas são profundamente inseguras. Elas não têm qualquer fé em si mesmas, duvidam de suas capacidades, não acreditam terem potencial para fazer aquilo que desejam e/ou precisam.
  • Têm muito medo. O indivíduo sem autoconfiança é alguém cujo sentimento de medo toma conta a todo instante. É medo do fracasso, medo da reação dos outros, medo de não atingir um objetivo, medo de ser rejeitado, medo de passar dificuldades, enfim, é medo de tudo e de todos.
  • Nutrem uma série de dúvidas. Se precisar ou quiser fazer algum projeto no trabalho, por exemplo, ela fica se perguntando se dará certo, se o método é o correto, se os resultados serão satisfatórios. Ou então quando estão em um bar, por exemplo, e se interessam por alguém; começam a se perguntar “e se ele/ela não gostar de mim? Será que vão achar que estou incomodando? Ele/era me achará bacana e interessante? Não vou me aproximar, vai que levo um fora…”.
  • São retraídas. Elas, por conta dos receios, desconfiança e insegurança, deixam de fazer uma série de coisas, se privam de experiências, não se arriscam, fazem somente aquilo que julgam certeza que dará certo e é seguro.
  • Tem autoestima baixa. A autoconfiança é um dos pilares da autoestima, é uma das bases dela. Quando as bases são fracas, a autoestima é reduzida. Elas se enxergam como alguém sem qualidades, uma pessoa desprezível, desinteressantes, não gostam de si, não se acham merecedoras de coisas boas.
  • São seres desconfiados. É muito comum vermos pessoas desprovidas de autoconfiança serem profundamente desconfiadas com relação aos outros. Afinal, como oferecer aquilo que você mesmo não tem? Elas duvidam da valorização dos outros, do afeto e apoio dos outros.
  • São mais pessimistas e negativos.

Boas razões para começar a ser mais seguros de si

Pode parecer muito fácil explicar o porquê devemos ser mais autoconfiantes e seguros, mas nem sempre é. Afinal, somos bombardeados por todo tipo de material e pessoas dizendo que devemos ser autoconfiantes, que autoconfiança é tudo, e por aí vai.

Apesar de por vezes sabermos que não temos autoconfiança e que a falta dela pode ser muito ruim, receamos começar a investir nela. Ficamos presos à zona de conforto, pois, mesmo nossas condições ruins, é mais fácil permanecer em uma situação negativa, que conhecemos, do que nos arriscar rumo ao desconhecido.

Entretanto, mesmo com esse cenário complexo, existem muitas boas razões para sermos mais seguros de si e autoconfiantes.

  • Impactos positivos na vida profissional
    • Se acreditarmos nas nossas capacidades, competências e qualidades, saberemos melhor como usá-las ao nosso favor para produzir mais e melhor.
  • Mudanças benéficas do humor
    • Uma pessoa autoconfiante costuma estar mais bem-humorada, alegre, pois encara as coisas com mais coragem, com um olhar diferenciado e positivo.
  • Maior bem-estar e felicidade
    • Ter autoconfiança nos faz sentirmos melhor consigo mesmos, nos faz reconhecer nossas qualidades e reconhecer o bem nas coisas e nas pessoas, provocando maior sensação de bem-estar e felicidade.
  • Melhora nas relações interpessoais
    • Se você observar com atenção, pode perceber que pessoas autoconfiantes estabelecem uma relação mais saudável e boa com as pessoas. Elas deixam de ser desconfiadas, cobram e pressionam menos os outros e são mais desapegadas, com menos expectativas e isso faz suas relações serem melhores e mais leves.

Dicas infalíveis para adquirir mais autoconfiança, segurança e firmeza

mulher autoconfiante se abraçando

mulher autoconfiante se abraçando

Transformar-se e realizar mudanças em nós mesmos e nossas vidas nem sempre é fácil, pelo contrário, é um processo geralmente difícil, complexo, árduo.

Isso é compreensível. A vida toda sofremos com toda sorte de ataques à nossa autoestima, a nossa autoconfiança, fomos desvalorizados, nos auto depreciamos e flagelamos, enfim, fomos programados a acreditar que não somos dignos de confiança, que não somos o bastante, não somos capazes de lidar com a vida e fazer as coisas.

Entretanto, do mesmo modo que fomos programados e condicionados podemos desprogramar isso. Podemos alterar essa realidade. Promovendo todas as mudanças necessárias, conseguimos vencer esses problemas!

Quer saber como adquirir mais autoconfiança e ter uma vida muito mais plena, satisfatória e com mais realização? Então continue conosco que daremos dicas infalíveis para você se tornar mais autoconfiante e seguro de si.

  • Saia da zona de conforto
    Lembra quando dissemos acima sobre zona de conforto? Então, nada acontece na zona de conforto! Ficamos presos em um círculo vicioso de medo e inércia e permanecemos estagnados em uma condição ruim.

É claro que não é fácil – ninguém nunca disse que é. Mas é preciso enfrentar aquilo que tememos, atravessarmos nossas dores e fazer tudo aquilo que precisamos fazer, promover mudanças e ações imprescindíveis para que possamos mudar essa realidade.

  • Pense fora da caixinha
    Pense diferente, seja diferente! Não tenha medo de pensar e sentir de forma diferente das demais pessoas. Comece a buscar formas diferentes de pensar, ser e agir, que fujam ao senso comum, que vão além daquilo que conhecemos, que saiam do pensamento medíocre.
  • Invista em você
    E com investir em você queremos dizer em todos os sentidos possíveis. Faça cursos, participe de palestras e workshops, vá a congressos, aprenda aquele instrumento musical que sempre quis, enfim, faça tudo aquilo que possam acrescentar a você de alguma maneira.
  • Busque o autoconhecimento
    Essa é uma dica de ouro. O autoconhecimento é fundamental para a construção e fortalecimento da autoconfiança. Costumamos confiar naquilo que conhecemos melhor, não é mesmo?

Tire um tempo para pensar e refletir de modo profundo sobre você mesmo. Destrinche os seus pensamentos, crença, atitudes, ações, sentimentos, emoções. Comece a perceber como você age diante das situações da vida e como se sente.

Estude os seus pontos fracos, seus limites e defeitos. Reconheça o seu lado bom, saiba quais são seus talentos e qualidades, procure saber no que você é ou pode ser bom.

  • Promova um constante processo de desconstrução
    Tem-se comumente a destruição como algo negativo, ruim, maléfico. E às vezes é mesmo. No entanto, é algo necessário e pode ser visto sob uma ótica positiva. Para que algo maior e melhor surja e seja construído, é preciso derrubar velhas estruturas. Isso vale para pensamentos, sentimentos, crenças e atitudes. Desconstrua a si mesmo, aos outros e ao mundo que te cerca.
  • Preste mais atenção em você
    Comece a prestar mais atenção em você, naquilo que você pensa e faz e sobretudo naquilo que você sente. Observe como o fluxo das sensações passa por você, o que ele provoca e assim você terá uma ideia melhor daquilo que acontece contigo e por que.

O ato de sentir se torna mais intenso e sua vida ganha mais cor e sabor e você se tornará alguém mais lúcido, consciente e com clareza sobre as coisas.

  • Pare de julgar – a si e aos outros
    Pare de julgar. O ato de julgar faz com que você crie um quadro fixo de valores, onde você tenta forçadamente encaixar as coisas. Você acaba aceitando coisas cegamente e nem percebe o quanto elas podem ser cruéis contigo e com os outros.
  • Tenha uma mente aberta e um coração aberto
    Tudo aquilo que é rígido, engessado ou inflexível tende a ser levado pela torrente da vida, se quebrar e causar sofrimento. Abra sua mente para novas e diferentes ideias, sensações, experiências, possibilidades. Sua vida ficará mais rica e com mais oportunidades de crescimento e realização.
  • Dê valor àquilo que sente
    Dar valor significa dar importância em algo, no caso àquilo que pensamos e sentimos. Fazendo isso, confiamos na existência deles e que eles nos servem de referenciais para nossas ações. Sua verdadeira essência está nas suas sensações, muito mais do que naquilo que você pensa.
  • Seja honesto e verdadeiro consigo mesmo
    Deixe para lá o seu ego, seu orgulho e sua arrogância. Seja mais verdadeiro e honesto consigo mesmo e busque sempre a sua verdade. Nada de querer se auto enganar, fingir que uma coisa é o que não é, pare de arrumar desculpas.

Assumir aquilo que você está realmente pensando e sentindo ajuda a ajustar e dar uma qualidade maior para aquilo que sentimos, pensamos e fazemos.

  • Não tenha medo de errar
    Errar é um processo natural e comum na nossa vida. Não há nada de errado em errar. Fazemos aquilo que sabemos fazer no momento, com as condições que temos. Se aquilo depois se mostrou inapropriado, tudo bem! Não há erros, apenas resultados que não se encaixam naquele contexto.

Tudo muda e você pode aprender a fazer melhor, a saber o que é mais funcional, aquilo que tem resultados mais positivos para aquela situação. Encare os erros com leveza e descontração e verá como sua vida muda.

  • Largue mão do sentimento de culpa
    Uma das coisas mais comuns em que não é autoconfiante é ficar se sentindo culpado. Quando algo ali não dá certo, a pessoa se sente culpada e depois começa a se retrair, com medo de agir e se sentir mal de novo. Culpar-se é idealizar-se, é nos colocarmos como inadequados.

Você se culpa por não agir conforme o esperado. Mas você não “tem que” nada. Não necessita cumprir expectativa alguma, nem as suas próprias. Você pode se arrepender de algo que fez ou não fez e fazer melhor em uma próxima vez, mas pense que fez o que pode e como pode. E está tudo bem!

  • Não se cobre, não se pressione, não exija nada de você
    Novamente cabe aqui a ideia do “tem que”. Ninguém “tem que” nada, ninguém é obrigado a nada, nem tem obrigação consigo mesmo. Quando você exige demais de você, você “força a barra”, empurrando goela abaixo aquilo que não dá para ser no momento e provoca uma série de sensações e reações ruins.
  • Apoie-se, dê-se consideração e respeito
    Apoiar-se é estar do seu próprio lado 100%, todas as vezes. É cultivar consideração, carinho e respeito para consigo mesmo, preenchendo melhor o seu ser. Quando você fica do seu lado, consegue melhores resultados.
  • Tome posse de si
    Toda vez que nos pomos à mercê dos outros, daquilo que eles querem e pensam, damos brechas para que usem e abusem de nós, para que eles nos agridam, que nos desrespeitem, nos invadam.

Tomar posse de si é tomar posse de tudo aquilo que diz respeito ao seu mundo interior. É jamais abrir mão das suas ideias, pensamentos, sentimentos, sensações, atitudes e vontades por causa dos outros.

Ter posse de si é se tratar bem, se valorizar, é fazer aquilo que sente que é certo de acordo com sua alma e não de acordo com o mundo externo. É bancar aquilo que quer e não “amarelar”, é se por em 1º lugar, é se priorizar.

Indicações de livros e filmes para ajudar você a investir mais na autoconfiança

homem autoconfiante lendo

homem autoconfiante lendo

É sempre interessante buscarmos por fontes de conhecimento, inspiração e coisas que nos auxiliem a atingir um estado de autoconfiança.

10 livros sobre autoconfiança

  1. “Se ligue em você” – Luiz Gasparetto
  2. “Atitude” – Luiz Gasparetto
  3. “Para viver sem sofrer” – Luiz Gasparetto
  4. “Desperte seu gigante interior” – Anthony Robbins
  5. “Os 7 hábitos das pessoas altamente eficazes” – Stephen R.Covey
  6. “Nunca desista dos seus sonhos” – Augusto Cury
  7. “O efeito sombra” – Deepak Chopra
  8. “As 7 leis espirituais do sucesso” – Deepak Chopra
  9. “O poder da autoconfiança” – M.J.Ryan
  10. “O Segredo” – Rhonda Byrne

10 filmes sobre autoconfiança

  1. “Perfume de Mulher”
  2. “Pequena Miss Sunshine”
  3. “O homem que mudou o jogo”
  4. “Erin Brockovich – Uma mulher de talento”
  5. “Um sonho possível”
  6. “O discurso do rei”
  7. “Julie e Julia”
  8. “Poder além da vida”
  9. “O Poder de um jovem”
  10. “O Segredo”

A autoconfiança como ingrediente para revolucionar a sua vida

Comece agora mesmo a trabalhar para ter autoconfiança. Não fique esperando as coisas melhorarem ou as outras pessoas mudarem para começar a ter mais autoconfiança. Sua fortaleza e segurança é sempre em você, não no mundo exterior.

Abandone a auto sabotagem e os comportamentos destrutivos, inúteis e negativos. Cultive sempre pensamentos e sentimentos positivos. Não é clichê e nem auto ajuda barata: manter uma atitude positiva é mais funcional, te dá mais clareza e energia para realizar as coisas na sua vida.

Esteja sempre a seu favor. Fique sempre do seu lado, se incentivando, se motivando, se apoiando, dando-se valor, estima, carinho, respeito. O único responsável por sua felicidade é você. Só aquilo que vem de você é que realmente preenche o seu ser. Assuma 100% da responsabilidade sobre sua vida e tenha uma fé incondicional em você mesmo.

Procure fazer terapia. Procure um psicólogo ou psicoterapeuta e invista nessa modalidade de tratamento. A terapia é fundamental para entendermos de maneira mais profunda aquilo que se passa em nós, quais são as raízes da nossa falta de autoconfiança e auto estima e a aprendermos a pensar por conta própria, construindo nossos caminhos de forma mais sólida. Cuidar da nossa saúde mental e emocional é essencial e a terapia ajuda nisso.

Gostou das dicas? Está pronto para abandonar essa insegurança e se tornar autoconfiante? Quer ter êxito em tudo aquilo que põe? Me envie uma mensagem. Estou muito interessada em saber sua opinião, suas experiências e suas dúvidas.

ссылки продвижения вечныеразместитьachat billetправильный мета description тегкак чистят каналы зубаkamatsuтренды обуви 2018